Home / Espiritismo / Colunas / Saúde Integral — Como Adquiri-la?

Saúde Integral — Como Adquiri-la?

Sidney Fernandes

Nos últimos 150 anos, a ciência oficial, em reação à intolerância e ao autoritarismo da Idade Média e aos absurdos da Inquisição, assumiu articulada reação materialista, abandonou sua origem espiritualista e passou a trilhar uma estrada sem saída, que está chegando ao fim.

Fugindo da sangria e das purgações — prática médica do século XVIII —, surgiu a medicina experimental através de Mesmer e Hahnemann, com o magnetismo e a homeopatia. Nada de estranho à Doutrina Espírita, para a qual existem estados do fluido cósmico universal que não são perceptíveis aos cinco sentidos humanos.

Se os médicos são malsucedidos, tratando da maior parte das moléstias, é que tratam do corpo, sem também tratarem do espírito. Ora, não se achando o todo em bom estado, impossível é que uma parte dele passe bem.

Essas palavras são de Sócrates, veiculadas por Platão. Eles, de certa forma, anteciparam, como precursores, ideias fundamentais de Mesmer, Hahnemann e Kardec.

Não por acaso, em pleno século XXI, a espiritualidade — não necessariamente a religião — começa a ser recomendada nos consultórios médicos, pois respeitados estudos constataram que perdão, altruísmo, compreensão e gratidão podem prevenir o adoecimento, assim como o ódio, o ressentimento, a mágoa e o desejo de vingança podem causar ou agravar enfermidades.

Diria Allan Kardec: De um lado está a união das ideias filosóficas de Sócrates e Platão sobre a saúde do espírito, conjugadas com os princípios de Hipócrates sobre a arte de curar. E, de outro lado, centenas de anos depois, o surgimento da filosofia Espírita, absolutamente compatível com as ciências do magnetismo animal e da homeopatia.

A dinâmica da cura

A ação dinâmica da cura pode ocorrer tanto no magnetismo animal de Mesmer, como nos elementos dinamizados da homeopatia de Hahnemann. Vem a Doutrina Espírita concordar que o magnetismo sensibilizará as doenças localizadas no corpo astral —  perispírito —, tanto pelas substâncias magnéticas da homeopatia, como pela ação do magnetizador que, fazendo uso racional da sua vontade, direcionará e produzirá o efeito curativo do fluido vital no paciente.

Mesmer, Hahnemann e Kardec coordenaram e completaram diversos princípios que estavam espalhados, reunindo-os em ciências irmãs.

Ramos da medicina integral

A medicina tradicional, o magnetismo e a homeopatia são ramos que, combinados, constituem a arte de curar. A eles poderíamos acrescentar os tratamentos obtidos através do Espiritismo, tais como:

— Fluidos benéficos e curadores dos bons espíritos, derramados pelo passista, com a imposição de mãos;

— Efeitos salutares da prece e sua ação fluídica;

— Técnicas de desobsessão.

A atuação dos espíritos é facilmente comprovada com a cura de casos patológicos, por intermédio do esclarecimento de espíritos obsessores, geralmente na ausência do paciente e a grande distância dele.

O magnetismo pode curar doenças? O desejo de servir, a sincera intenção de ajudar e a empatia pelo semelhante podem se converter em ajuda a pessoas doentes do corpo, da mente e do espírito, através do que poderíamos chamar de transfusão magnética.

Qualquer um pode aplicar passes? Todos nós podemos doar forças magnéticas. O passe não é um ato mediúnico e, por isso, qualquer um pode sintonizar com o bem e ser intermediário das forças do bem.

Qual foi o maior magnetizador da história da humanidade?

O maior magnetizador da história da humanidade chama-se Jesus. Com pleno domínio desse processo, aplicava seu poderoso magnetismo curador e curava doentes do corpo e do espírito. O mais importante foi ele dizer aos seus discípulos que qualquer pessoa poderia fazer o que ele fazia, de acordo com a sua autoridade moral e suas potencialidades.

O passe cura? O passe, em si, é tratamento de superfície e cuida dos efeitos. As verdadeiras causas de nossas dores e deficiências estão em nosso interior e, à medida que removemos as causas de nossos males, os efeitos são minimizados ou até removidos.

O Espiritismo cura as doenças morais? A maior contribuição para a saúde humana é a educação do espírito. A missão maior do Espiritismo é a educação, segundo os princípios da solidariedade, da tolerância e dos esforços do autoaprimoramento, que acordam as imensas faculdades e potencialidades inatas depositadas no íntimo do espírito. Os paradigmas da Doutrina Espírita, se levados em alta consideração, darão condições para as curas morais.

A saúde integral

Nossas dores, deficiências e anomalias são o reflexo de nosso espírito. Deus permite, muitas vezes, o alívio e o consolo, que as minimizam. A cura efetiva somente será alcançada quando nos curarmos das doenças de nossas almas.

À medida que nos desprendermos das velhas amarras que nos seguram há muitas vidas, teremos condições de, gradativamente, de acordo com o nosso merecimento, promover a definitiva renovação interior.

Com isso limparemos nossos corpos astrais das máculas do passado. A partir daí, naturalmente seremos agraciados com a saúde espiritual, legítima matriz de nossa saúde física.

 

Textos e obras consultados: Medicina sob nova luz, J. M. Progiante; Passe magnético, Richard Simonetti; Mesmer, a ciência negada e os textos escondidos, Paulo Henrique de Figueiredo; Franz Mesmer, Wikipédia, a enciclopédia livre; Samuel Hahnemann, Wikipédia, a enciclopédia livre; Ho’oponopono Brasil, https://www.facebook.com/hoponoponobrasil.

Sobre Sidney Fernandes

Sidney Fernandes (1948@uol.com.br) nasceu em Bauru, em 1948. Gerente do Banco do Brasil e Empresário, hoje está aposentado e se dedica integralmente à veiculação do Espiritismo. Participou ativamente da Mocidade Espírita até integrar-se ao Centro Espírita Amor e Caridade de Bauru (SP). Escritor e orador profere palestras em várias cidades brasileiras. Veja página deste Autor

Veja

O Poder Embriaga

Sidney Fernandes O poder embriaga, mas a ressaca sempre vem. Essa frase foi proferida por …

O Cheiro do Medo

Sidney Fernandes Transpiração revela o medo Uma equipe de pesquisadores comandada por Lilianne Mujica-Parodi, da …