sexta-feira , novembro 17 2017
Home / Espiritismo / Doutrina Espirita / O Perdão Verdadeiro

O Perdão Verdadeiro

No ato de perdoar, não podemos pensar dessa forma:

“Ele errou comigo. Ele me fez muito mal. Eu não merecia esse tipo de crueldade. Mas como eu sou uma pessoa boa e mais evoluída que meu algoz, vou deixar pra lá e esquecer o que passou. Não vou me vingar dele. Ele merecia, mas não o farei.”

Quem pensa dessa forma, não perdoa verdadeiramente. Apenas se engana que está perdoando.

O perdão verdadeiro consiste na seguinte postura:

“Não posso pensar que ele errou comigo, pois o julgamento só cabe a Deus. Todas as pessoas erram, inclusive eu mesmo. Se eu errasse com alguém, também gostaria de ser perdoado. As pessoas são diferentes e cada uma se encontra num certo nível de consciência e amadurecimento espiritual. Ele não sabe ao certo o que fez e não entende bem as consequências dos próprios atos. Como disse Jesus: Pai, perdoa-os, pois eles não sabem o que fazem. Vou perdoar para me libertar dessa mágoa e poder ser feliz. A mágoa não me leva a lugar nenhum. Não faz mal ao outro, mas prejudica apenas a mim mesmo. Eu também sou imperfeito e não tenho direito de julgar ninguém. Não permitirei mais o ato do outro me afetar. Por isso, entrego tudo a Deus com fé, pois somente a Ele cabe o juízo sobre a verdade das coisas e das pessoas.”

Se você perdoa da primeira forma, é preciso dizer que você está se enganando. Isso não é perdão verdadeiro.

O perdão real, verdadeiro e desprendido se consolida quando seguimos a segunda via, a segunda postura. O perdão não é um benefício que você concede ao outro por ser bonzinho e o outro ser mal. Perdão é um ato de libertação de uma prisão emocional. O que o outro faz é problema dele, é o karma dele. Como você vai reagir é problema seu, é seu karma, é sua vida, é sua semeadura no bem, na paz e no amor que depois você vai colher. E claro, vale lembrar que ninguém é obrigado a perdoar. No entanto, lembremos do ensinamento de Jesus quando ele diz: “Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” (Mateus 6:15)

Perdão é principalmente quando colocamos em prática o outro ensinamento de Jesus, que ele proferiu no momento do sofrimento mais intenso na cruz:

“Pai, perdoa-os, pois eles não sabem o que fazem.”

(Hugo Lapa)

Sobre Fernando Rossit

Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo". (fmrossit@yahoo.com.br)

Veja

Como As Dores Dos Que Ficaram Afetam Os Espíritos?

Como ficamos quando os nossos entes amados se vão e como os afetamos mesmo que …

A Dor da Perda de um Ente Querido

Recebo inúmeros e-mail pedindo orientações a respeito de desencarnações de entes queridos. Perguntam-me: -Como superar …