Home / Espiritismo / Doutrina Espirita / O anjo da Guarda fraco

O anjo da Guarda fraco

Para dona Felícia qualquer probleminha em família era culpa do anjo da guarda. Se o filho de sete anos caía e se machucava, era culpa do anjo da guarda que não o protegeu; se o marido perdia algum documento, era culpa do anjo da guarda que não estava com ele; se alguma coisa quebrava em casa, era culpa do anjo da guarda que não tirou a inveja dos outros. Tudo se resumia à culpa do anjo da guarda fraco. Ela tinha tanta convicção nisto que já contagiava todos em casa com aquelas ideias.

Outro dia, durante o jantar, seu filho, irrequieto, resolveu interromper o silêncio da refeição:

? Mamãe, saiu a nota da última prova de matemática…

? Saiu, Pedrinho? E como é que você se saiu na prova?

? Acho que não fui muito bem não…

? Como assim? Eu vi você com o livro aberto o tempo todo! Cadê seu boletim?

E saltando da mesa, dona Felícia pegou a mochila do menino que estava no sofá ao lado.

? Zero, Pedrinho, como é que você conseguiu tirar zero na prova?

? É que a senhora fica me dizendo toda hora que meu anjo da guarda está fraco. Daí eu resolvi ver se é verdade. Comecei a abrir o livro, rezando o tempo todo para o meu anjo da guarda me ajudar. Achava que ele ia entender alguma coisa e eu ia me lembrar na prova. Mas ele é fraco mesmo. Não sabia de nada e me fez deixar tudo em branco.

Ainda sob os olhos pasmos da mãe, completou:

? Dá prá trocar o anjo da guarda, mãe?

*     *     *

Uma simples estória para introduzir pequenos conceitos que estão entre as perguntas de número 489 a 495 do Livro dos Espíritos.

Anjo de Guarda ou Espíritos Protetores são aqueles espíritos que recebem a missão de nos ajudar nas provas da vida e nos manter na senda do bem.

Sempre são espíritos de elevação maior que a nossa, podendo ser um familiar de encarnações anteriores, um amigo próximo, ou até mesmo um espírito verdadeiramente elevado.

Em todos os momentos, não hesitam em nos intuir com pensamentos edificantes, orientando-nos no melhor caminho a escolhermos em nossas vidas. Por outro lado, podem ser também aqueles que por meio da “voz da consciência” nos lembram da consequência dos conselhos que deixamos de atender, levando-nos ao erro.

Um espírito protetor nos acompanha desde o berço e pode continuar a nos acompanhar por diversas encarnações. Pode estar perto ou longe nas distâncias medidas fisicamente, mas sempre estão ao nosso lado quando precisamos de seu conselho e amparo, onde quer que estejamos.

Ninguém, em nenhum lugar, deixa de contar com estes emissários maravilhosos enviados por Deus. Todos os encarnados possuem um querido amigo disposto a ajudar em qualquer momento. E se eles se ausentam para atender alguma outra missão, outros os substituem, guiando-nos em nossos passos.

Muito ainda temos que aprender com estes irmãos e não podemos deixar de lhes buscar o auxílio. Quanto mais entramos em contato com o nosso espírito protetor, mais fortes e felizes poderemos estar, envolvidos em suas emanações benéficas.

Alguns desses espíritos estão ao nosso lado por missão ou dever. Muitos nos acompanham pelo prazer de estar ao nosso lado. E assim como um pai se condói com as falhas de um filho, estes também se ressentem quando nós fraquejamos em nossas tarefas.

Voltando à pequena estória, nenhum anjo da guarda ou espírito protetor é fraco por si só. Fraco somos nós que nos deixamos, por vezes, levar-nos em conexões negativas com entidades sombrias, esquecendo-nos da mão iluminada que nos ampara com pensamentos de luz.

No capítulo XXVIII (Coletânea de Preces Espíritas) do livro o Evangelho Segundo o Espiritismo, há várias preces propostas que sugerem a menção de nosso anjo da guarda em nossas orações. Mas há uma, em especial, que pode ser lida por nós à hora de dormir. Ela se encontra nos itens 38 e 39, com as seguintes palavras:

Minha alma vai estar por alguns instantes com os outros Espíritos.

Venham os bons ajudar-me com seus conselhos.

 Faze, meu anjo guardião, que, ao despertar, eu conserve durável e salutar impressão desse convívio.

Estejamos sempre juntos de nossos queridos irmãos protetores, seja no sono ou em vigília. Agradeçamos a Deus pela presença deles e procuremos fazer jus aos continuados esforços que eles despendem em nos levar pelos caminhos do amor e da luz ensinados pelo Divino Mestre Jesus.

Márcio Martins da Silva Costa.

Fonte: Agenda Espírita Brasil

Sobre Fernando Rossit

Avatar
Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo".

Veja

Sou Cristão, posso tecer críticas aos Políticos?

Um assunto espinhoso é a chamada crítica. Quem gosta de recebê-la? Ainda não ouvi quem …

Pode um Espírito, após a Morte, Permanecer Preso à Terra?

Sim, pode. Isso acontece muitas vezes. As almas presas à Terra são pessoas que, após …