Home / Espiritismo / Colunas / A Mulher Samaritana e a Atualidade

A Mulher Samaritana e a Atualidade

“…e diziam à mulher: Já não é pela tua palavra que nós cremos; pois agora nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo.”João 4:42

A atualidade dos ensinos do Evangelho é verdadeiramente impressionante.

Interessante as anotações do Evangelista João na passagem da Mulher Samaritana, que no seu encontro com Jesus, no Poço de Jacó, libertou-se dos comportamentos e sentimentos que  escravizavam-na a um mundo sem sentido, árido, infeliz e permeado de falsas crenças.

O Encontro da Samaritana com Jesus foi rápido, mas aquela mulher, frente a um Espírito Crístico bebe de seus ensinamentos, sacia sua sede de liberdade emocional e começa a vibrar numa sintonia Mental/Comportamental/Espiritual diferenciada.

Reportando-nos ao século XXI, triste constatação é possível acompanhar nos círculos religiosos e também junto ao Movimento Espírita: a profunda dependência emocional, psíquica e comportamental de seus seguidores. Muito dos irmãos, encarregados de colaborar no processo de libertação da mente, dos sofrimentos, das angústias, das inseguranças e da imaturidade espiritual acabam por prender ainda mais as criaturas frágeis nas suas crenças egóicas.

A mensagem inspirada por Jesus e codificada por Allan Kardec, que é o Espiritismo, intactas na sua pureza, que traz um caráter libertador, vem perdendo paulatinamente espaço para outras doutrinas que deturpam, estimulam e motivam muitos dos que pretendem o autocontrole e a manipulação de todos os meios de informação, com ideias falsas e falsas práticas libertadoras. Diria Paulo de Tarso “pregando um falso Evangelho”. Aí se dá a escravização psíquica do ser.

Vimos no decorrer do tempo, amigo sempre leal, o comportamento dependente de muitos fiéis que depositam nas mãos dos seus dirigentes espirituais a responsabilidade de tomar decisões e guiar suas próprias vidas a ponto de não fecharem um “negócio” sem a prévia consulta, ou de não mudar de emprego sem antes consultar seu dirigente para saber se dará certo ou não. Se casa ou separa, etc.

Na passagem da Mulher Samaritana fica evidente que a postura dela junto àqueles aldeões que a ouviram serviu para encaminhá-los e motivá-los para a libertação de suas consciências , “…e diziam à mulher: Já não é pela tua palavra que nós cremos; pois agora nós mesmos temos ouvido e sabemos que este é verdadeiramente o Salvador do mundo.”

Na contramão do versículo encontramos pessoas, obras e instituições que pretendem o aprisionamento e a escravização psíquica daqueles que buscam a orientação para libertarem-se de si mesmos. Libertam-se de certo modo de si, mas caem nas redes sutis da escravização psíquica, criando uma dependência emocional e ou moral pelos seus orientadores.

Preciso é que se retome a postura moral daqueles personagens do Evangelho, que foram libertos de seus condicionamentos mentais e procuraram a verdade, encontrando-a, libertaram-se. Tarefa essa significativa e legítima que conta com a participação dos obreiros do senhor, pois obreiros de nós mesmos já estamos fartos de ser.

É chegado o tempo de experimentarmos o trabalho libertador de consciências, ensinando e exemplificando que DEUS , Inteligência Suprema, deve ser adorado em Espírito e Verdade, dentro da intimidade do ser, ou nas profundezas de poço do nosso coração.

A maior contribuição do Consolador Prometido por Jesus, que é o Espiritismo, é ensinar ao Homem a pensar, fortalecer e tomar decisões que promovam à liberdade de suas ações responsabilizando-se pelas mesmas .

De outra maneira muito dos orientadores, dirigentes, divulgadores, retornarão a verdadeira Pátria,que é o Mundo Espiritual, nas mesmas condições que Acelino, personagem do Livro Os Mensageiros de André Luiz apresentando o triste depoimento:

“Não fui homicida nem ladrão vulgar, não mantive o propósito íntimo de ferir ninguém, nem desrespeitei alheios lares, mas, indo aos círculos carnais para servir às criaturas de Deus, nossos irmãos, auxiliando-os no crescimento espiritual com Jesus , apenas fiz viciados da crença religiosa e delinquentes ocultos, mutilados da fé e aleijados do pensamento.(…)”

A atualidade dos ensinos do Evangelho e do Espiritismo são verdadeiramente impressionantes.

 

Referências bibliográfica:

DIAS,Haroldo Dutra.Novo Testamento-Evangelho de Mateus- cap.5.1ª imp.2010.Brasília (DF)Brasil:Conselho Espírita Internacional,2010.

XAVIER, Francisco Candido. Pelo Espírito André Luiz -Os Mensageiros -Cap.8 –Coleção A vida no mundo Espiritual.

Sobre Jane Maiolo

Avatar
Jane Maiolo – É professora de Ensino Fundamental, formada em Letras e pós-graduada em Psicopedagogia. Colaboradora da Sociedade Espírita Allan Kardec de Jales. Pesquisadora do Evangelho de Jesus. Colaboradora da Agenda Brasil Espírita- Blog do Bruno Tavares Recife/PE - Jornal O Rebate /Macaé /RJ – Jornal Folha da Região de Araçatuba/SP -Apresentadora do Programa Sementes do Evangelho da Rede Amigo Espírita. janemaiolo@bol.com.br

Veja

O Conflito da Mentira

Não lhes escrevo porque não conhecem a verdade, mas porque vocês a conhecem e porque …

A Degeneração da Personalidade – por Jane Maiolo

Pilatos perguntou-lhe outra vez: Nada respondes? Vê de quantos delitos te acusam! [1] Marcos 15,4 …