Home / Espiritismo / Colunas / À frente, o Futuro

À frente, o Futuro

Se há uma consequência a ser deduzida dos ensinamentos transmitidos pelas religiões, esta é a imortalidade dos nossos espíritos. Todas as religiões trabalham visando o futuro do ser humano, principalmente, para o além da morte.

No Evangelho do Senhor Jesus, encontramos o Mestre falando do espírito humano, dizendo-nos “ninguém sabe de onde ele vem, nem para onde ele vai”, o que significa que já existíamos antes e vamos continuar existindo depois da morte do corpo físico. É o conceito de imortalidade sendo estabelecido por Jesus. Nestes termos, imortalidade significa futuro.

Estamos, portanto, caminhando para o futuro, e nós sabemos que a reencarnação é o mecanismo utilizado pela Inteligência Suprema e Causa Primeira de todas as coisas que possibilita aos espíritos o desenvolvimento necessário para atingir a perfeição.

A renovação e o desenvolvimento da sociedade humana, em todos os aspectos, comprova isso, e no momento presente estamos vivendo um período de rápidas mudanças, e estas exigem de nós uma permanente adaptação à modernidade.

Com respeito ao futuro, e da forma como deveremos vivenciá-lo, educando-nos para ele, tem-se produzido muitos estudos e conclusões que servem de orientação para todos nós.

Uma das mais interessantes opiniões a respeito é a do psicólogo Howard Gardner, reconhecido mundialmente pela sua Teoria das Inteligências Múltiplas, e um dos mais renomados estudiosos da inteligência e desenvolvimento humanos.

Em sua opinião, essas mudanças exigem novas formas de aprender e de pensar, seja na escola, nos negócios ou nas profissões, e ele as discute em seu livro “Cinco Mentes Para o Futuro”, que rapidamente se tornou um sucesso de vendas no mundo todo. Podemos sintetizar a sua teoria transcrevendo os seus postulados:

* A mente disciplinada — o domínio das principais correntes de pensamento (incluindo ciências, matemática e história) e de pelo menos um ofício;

* A mente sintetizadora — capacidade de integrar ideias de diferentes disciplinas ou esferas num todo coerente e comunicar essa integração a outras pessoas;

* A mente criadora — capacidade de descobrir e esclarecer novos problemas, questões e fenômenos;

* A mente respeitadora — consciência e compreensão das diferenças entre seres humanos;

* A mente ética — cumprimento das responsabilidades de cada um enquanto trabalhador e cidadão.

Essas premissas encontram eco na Doutrina Espírita, por fazerem parte do corpo da doutrina, desde a sua codificação por Allan Kardec, e que se estabelece como o Consolador prometido pelo Senhor Jesus.

Na primeira mensagem das Instruções dos Espíritos do capítulo VI de O Evangelho Segundo o Espiritismo encontramos os dois ensinamentos ditados pelo Espírito da Verdade, que podemos correlacionar às “mentes” propostas por Gardner.

“As mentes respeitosa e ética” podem ser englobadas no “Amai-vos”, o primeiro ensinamento, porque o respeito e a ética são pressupostos do amor, e o amor é o tema central da mensagem do Senhor Jesus e consequentemente da Doutrina Espírita.

“As mentes disciplinada, sintetizadora e criadora” estão contidas no “Instruí-vos”, o segundo ensinamento, porque instrução significa desenvolver nossa capacidade intelectual, o que só será possível se desenvolvermos, disciplinadamente, nosso intelecto aproveitando nossas tendências e inclinações, mas nunca fechando a porta para novos assuntos. E, uma vez conquistado o conhecimento multidisciplinar, será preciso saber utilizá-lo para o progresso de todos, mantendo-se atento e com coragem para descobrir novas soluções para os problemas humanos, produzindo melhores condições de vida em nosso planeta, que se encontra em fase de transição entre Mundo de Expiações e Provas para Mundo de Regeneração.

Assim vamos constatando a grandeza da Doutrina Espírita, que tem sido confirmada pela ciência humana em seus mais diversos postulados, por ser, na condição da Terceira Revelação, portadora de orientações necessárias ao espírito imortal, e este, se consciente e perseverante as aplicar hoje, o futuro, que é para onde estamos indo, será de vida em abundância, exatamente como anunciou, há dois mil anos, o Senhor Jesus.

Pensemos nisso.

Antonio Carlos Navarro

Referências Bibliográficas:

( 1) Kardec, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Trad. Salvador Gentile. 365ª ed. Araras – SP: IDE, 1978.

(2) Gardner, Howard. Cinco Mentes para o Futuro.

 

Sobre Antonio Carlos Navarro

Avatar
Espírita de São José do Rio Preto - SPFrequentador e Dirigente do Centro Espírita Francisco Cândido Xavier em São José do Rio Preto, SP. Estudioso, palestrante e editor de inúmeros textos e conteúdo EspíritaGênero de livros Espírita que prefere: Mediunidade, DoutrinárioIniciou seus primeiros contatos com a Doutrina Espirita: 1986

Veja

Conflitos humanos

A agressividade e a violência comportamental são traços da personalidade humana, nos mais diversos graus, …

Reforma da Previdência versus Lei do Trabalho

“Meu Pai trabalha até agora, eu também trabalho” – Jesus (Jo 6:17) Estamos em meio …