segunda-feira , agosto 20 2018
Home / Espiritismo / Colunas / Fazendo o Bem, Pagamos nossos Débitos de Outras Vidas

Fazendo o Bem, Pagamos nossos Débitos de Outras Vidas

Guarda Chuva

Richard Simonetti

richardsimonetti@uol.com.br

Chico Xavier regressava do trabalho de assistência numa vila, em companhia de vários confrades. Uma senhora comentou:

– Chico, foi muito bom. O ambiente estava ótimo. Eu me senti maravilhosamente bem!

O médium respondeu: – Minha filha, aquele serviço é o meu guarda-chuva, a minha cobertura espiritual. Os Espíritos amigos daquele povo (os pobrezinhos) vêm todos me ajudar.

A Doutrina Espírita é pródiga em exemplos sobre o valor da prática do Bem, situando-a como moeda abençoada que substitui a do sofrimento no resgate de nossas dívidas, conforme a expressão feliz do apóstolo Pedro, em sua primeira epístola (4:8): O amor cobre uma multidão dos pecados.

Consideremos alguns princípios básicos: a Terra é um Mundo de Expiação e Provas, conforme a definição de Allan Kardec, em O Evangelho segundo o Espiritismo.

Em face de nossa imaturidade, contraímos dívidas no pretérito, oriundas do comprometimento com o vício, a ambição, o desatino, a maldade… A dor é a moeda cunhada pela Justiça Divina para o resgate de nossos débitos. Detalhe animador: a Divina Misericórdia nos oferece uma moeda alternativa: o Amor, que se exprime no esforço da caridade.

Quando esta realidade for plenamente assimilada, teremos multidões empenhadas em atender as carências do próximo, num saudável e estimulante Campeonato do Bem. Vencedores serão sempre os que mais estiverem dispostos a servir, conquistando os lauréis da paz e da felicidade.

Jesus já se reportava ao assunto, ao informar que o maior será sempre aquele que se faça servo de todos. Quando esse abençoado espírito de serviço orientado pela fraternidade for plenamente observado, estaremos habilitados à promoção de nosso planeta. A Terra será um Mundo de Regeneração, onde o egoísmo, o pensar em si mesmo, será substituído pelo altruísmo, o pensar nos outros.

No episódio narrado, Chico demonstra algo mais: todos temos mentores espirituais, familiares e amigos desencarnados que procuram aplanar nossos caminhos, ajudando-nos a cumprir compromissos, a superar dificuldades e limitações.

Essa realidade, tão bem demonstrada pela Doutrina Espírita, está presente em todas as culturas e religiões, que nos falam em anjos, protetores espirituais e guias. Deus jamais nos deixa entregues à própria sorte. Ainda que na Terra, atendendo as contingências humanas, alguém possa sentir-se solitário e desamparado, sempre haverá benfeitores espirituais ao seu redor, procurando levantar-lhe o ânimo e mobilizar recursos de socorro em seu benefício.

Obviamente, para que possam fazê-lo de forma concreta, necessitam do concurso de pessoas de boa vontade, sintonizadas com o Bem, capazes de captar seus apelos e oferecer algo de seus recursos, de suas iniciativas, de seu trabalho…

Esses numes tutelares sempre serão agradecidos àqueles que ajudem seus tutelados a enfrentar dificuldades e dores. O esforço em favor do próximo não apenas melhora nosso padrão vibratório, colocando-nos em contato com as fontes da Vida, como favorece uma rede de proteção espiritual formada por esses Espíritos.

Quando ajudamos alguém em suas dificuldades, exercitando solidariedade, somos ajudados por seus benfeitores espirituais, a exercitarem a gratidão.

Portanto, leitor amigo, quando você, em contato com as carências alheias, sentir o impulso de algo fazer em benefício de seu irmão, lembre-se de que há entidades espirituais a inspirá-lo.

Falam ao seu coração, rogando que lhes empreste as mãos, a fim de que possam, por intermédio delas, socorrer seus tutelados.

E esteja convicto de algo muito importante: quanto maior o Bem que você estender ao redor de seus passos, ajudando o próximo, maior será o número de Espíritos agradecidos a ajudá-lo.

Perseverando nesse propósito, quando chegar sua hora de retorno à pátria espiritual, terá uma multidão a oferecer-lhe    boas-vindas. Melhor ainda: eles testemunharão, na alfândega da espiritualidade, que você tem passe livre para os páramos celestiais.

Sobre Richard Simonetti

Richard Simonetti

Veja

O Endereço de Deus

Imaginemos que um gênio das Mil e uma Noites lhe concedesse a satisfação de três …

A melhor Proteção – Richard Simonetti

O bairro sofria uma onda de assaltos. Os marginais invadiam estabelecimentos comerciais em plena luz …