sexta-feira , dezembro 14 2018
Home / Espiritismo / Colunas / Cirurgia de Mudança de Sexo na Visão Espírita

Cirurgia de Mudança de Sexo na Visão Espírita

A cirurgia de mudança de sexo altera o perispírito (corpo espiritual)?

Questão controversa, eis que muitos autores espíritas não chegam a um consenso sobre o assunto.

Na minha opinião, devemos ter o bom senso de não generalizar e, em razão de uma ou outra comunicação de espírito desencarnado, estabelecer regras que devam servir para todos os casos.

Acreditamos que qualquer alteração necessária e importante ocorrida no corpo físico poderá ser mantida no períspirito após a morte do corpo físico.

Em muitas situações as alterações feitas no nosso corpo físico e em nosso períspirito possuem “via de mão dupla”: as mudanças no corpo alteram o períspirito e aquelas realizadas no períspirito poderão alterar órgãos no corpo físico (cura/doença), considerando que se encontram muito estreitamente ligados – mormente se a mudança for necessária e importante para a pessoa prosseguir vivendo na Terra aproveitando as lições que a aprimoram e a mudança ocorrer de “dentro para fora”.

Se você retirar as amigdalas, vesícula e baço, por exemplo, quando desencarnar vai possuí-los ou não?

Não tenho a intenção de discutir sobre a permanência ou não de determinados órgãos no períspirito, mas apenas nos levar a uma reflexão. É de conhecimento de todos, porque já revelado pelos Espíritos, que muitos órgãos desaparecem do corpo espiritual por total desnecessidade, “falta de utilidade”. (2 e 3)

Sabemos que o corpo espiritual se expressa na sua forma exterior automaticamente após a desencarnação (pelo menos num primeiro momento).

Ninguém necessitará concentrar-se e ter suficiente energia mental para ir “formando” seu períspirito após a morte – isso se dará automaticamente pelo poder da mente em reproduzir um corpo espiritual de acordo com o corpo físico que acaba de morrer.

O períspirito é matriz do corpo físico, “existindo em potencialidade” antes da formação do corpo, mas NÃO em detalhes. Os detalhes vão sendo construídos e modificados a cada dia da nossa vida pelo meio ambiente, plásticas estéticas ou reparadoras, comportamento etc.

E assim vamos modificando o corpo e modificando também a forma espiritual com que nos apresentaremos após a morte.

Dessa forma, apesar de muitas controvérsias, acreditamos que as alterações no corpo físico poderão, também, ser mantidas no corpo espiritual, a depender, é claro, das condições espirituais de cada um, conforme já escrevemos em outro texto (ver: “Plástica no Corpo é Conservada Após a Desencarnação?” – pesquisar por tema no nosso site).

Para o caso específico da mudança de sexo, devemos considerar que essa cirurgia se reveste de cuidados especiais por parte dos profissionais de variadas áreas do conhecimento humano.

“No campo da medicina, o processo é longo e doloroso. O médico coordenador do Programa de Transtorno de Identidade de Gênero (PROTIG) do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, Walter Koff, explica que uma resolução do Conselho Federal de Medicina obriga que o paciente passe por uma equipe multidisciplinar e que seja acompanhado por especialistas pelo tempo mínimo de dois anos, antes de se submeter à cirurgia. Entre os profissionais, estão psiquiatras, psicólogos, urologistas, ginecologistas, endocrinologistas, cirurgiões plásticos, mastologistas, fonoaudiologistas, otorrinolaringologistas, uma equipe de enfermagem, assistentes sociais e uma equipe ética e jurídica.” (www.hagah.com.br/)

No livro organizado pela Dra Marlene Nobre de entrevistas de Chico Xavier, nos 23 anos da Folha Espírita, “há a referência de uma mensagem, recebida pelo médium, de um rapaz que fez a cirurgia de mudança de sexo no plano físico, mas, após a morte, constatou que continuava a ser homem. A cirurgia não havia modificado o seu períspirito”.

Em razão dessa comunicação, a Dra Marlene manifesta-se contrária à cirurgia de mudança de sexo:

“Sendo assim, sou contra, porque será uma decepção muito grande no mundo espiritual quando o que fez a cirurgia no plano físico constatar que de nada adiantou. Acho que permanecer com as partes anatômicas aqui ajudará a resgatar o sexo que se almeja do outro lado da vida”.

No entanto, creio que a comunicação de um espírito desencarnado não possui o condão de estabelecer regra definitiva para o caso. Já ouvimos muitas vezes: cada caso é um caso.

Mantenho, portanto, minha opinião.

Reflitamos!

Fernando Rossit

(1) Licões de Sabedoria – Marlene Nobre

(2) Evolução em Dois Mundos – André Luiz/Chico Xavier – Além da Histogênese

(3) O Consolador – Emmanuel/Chico Xavier – item 30

Originally posted 2016-10-24 09:35:30.

Sobre Fernando Rossit

Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo".

Veja

Perdoados mas não Limpos

Em nossas faltas, na maioria das vezes, somos imediatamente perdoados, mas não limpos. Fomos perdoados …

Pena de Morte para os Criminosos

Entre os que advogam o estabelecimento da pena de morte em nosso país, há os …