segunda-feira , março 25 2019
Home / Atualidades / Caso João de Deus: Alerta aos médiuns

Caso João de Deus: Alerta aos médiuns

As denúncias de prática de assédio sexual pelo médium João de Deus (se confirmadas!), que a imprensa vem denunciando desde sexta-feira (7/12/2018), é uma situação que deve servir de alerta a todos os médiuns de quaisquer denominações.

Embora João seja médium (mas não espírita), não invalida o aviso, inclusive, para as religiões católica e as diversas denominações evangélicas, que também têm seus médiuns mas os definem como “dom do Espírito Santo” ou de “profecia”.

Médium é meio entre dois mundos. Não importa o título que se dê. Precisa-se, diariamente, viver atento aos ensinamentos de Cristo: “orar e vigiar”, e do apóstolo Paulo: “não acrediteis em todos os espíritos, mas verifiqueis se os espíritos são de Deus”.

No Brasil, Chico Xavier destacou-se por manter-se humilde, compassivo e sem ambição. Todos os livros que recebeu por meio da psicografia doou os direitos autorais para instituições de caridade. Ivone Pereira, autora de “Memórias de um Suicida”, foi outro exemplo de integridade.

Atualmente, é possível observar o trabalho de Divaldo Franco, palestrante espírita aos 90 anos de idade, psicógrafo de mais de 200 livros com todos os direitos autorais aplicados na Mansão do Caminho, em Salvador (BA), antigo orfanato, e hoje escola profissionalizante para mais de três mil crianças e jovens pobres.

Mediunidade é dom gratuito de Deus, e deve ser usada gratuitamente, discretamente. Médium deve evitar os elogios, as bajulações, os primeiros lugares.

Os principais meios de derrubada de médiuns são sexo, dinheiro (ambição) e vaidade.

Quando o médium se dedica, ganha um guia para ajudar na sua caminhada, ou o Espírito Santo, como chamam os católicos e evangélicos. Se encantar-se com o erro, será orientado, advertido. E o guia se afastará, ganhando o médium a companhia das trevas.

Chico Xavier, no final da vida, e mesmo assim cobrado pelo seu guia, queixou-se: “eu estou no final da vida e você ainda fica me chamando a atenção”. Emmanuel, respondeu: “às vezes, é no final da vida que ocorrem as provas mais difíceis”.

Os testemunhos do apóstolo Paulo e de Chico Xavier, no final de suas vidas, continuam atuais. Paulo: “eu venci o bom combate”. Chico: “eu sou feliz. Fiz todos os meus deveres de casa”.

O dever bem cumprido é excelente travesseiro para a noite, ensinou André Luís.

José Matos

Fonte: www.bsbcapital.com.br/caso-joao-de-deus-alerta-aos-mediuns/

Sobre Fernando Rossit

Avatar
Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo".

Veja

Curso de Autodescobrimento

Curso: Autodescobrimento (estudo do livro “Autodescobrimento-Uma Busca Interior”, de Divaldo P. Franco/Joanna de Ângelis) Início: …

O que é Reencarnação – por Alexandre Caldini