Home / Espiritismo / Colunas / O vídeo de “Fabíola”

O vídeo de “Fabíola”

1

Viralizou na internet o vídeo do flagrante no motel envolvendo Fabíola e um amigo, que gerou os piores sentimentos de repulsa, raiva, deboche, escárnio e zombaria.

Com relação aos comportamentos alheios o cristão dispõe de inúmeras passagens no Evangelho de Jesus que nos recomenda compaixão e entendimento, não julgamento, não condenação, tratamento igual àquele que gostaríamos que dispensassem a nós se estivéssemos no lugar da pessoa alvo de crítica e escárnio.

O “atira a primeira pedra quem estiver sem pecado” cabe como uma luva no caso que se tornou tão conhecido. A nós, em primeiro lugar, por termos compartilhado o vídeo, por exemplo, propagando o mal, o desrespeito à vida alheia e/ou por termos nos divertido com o sofrimento alheio. Ao mesmo tempo, cometemos um grave erro ao fazermos “justiça com as próprias mãos” considerando que quase todos pensamos ou mesmo verbalizamos: – ela mereceu!

Abaixo, transcrevo um texto do Espírito “André Luiz” que nos ensina como lidar com essas questões.

“Nunca escarneça do sexo, porque o sexo é manancial de criação divina, que não pode se responsabilizar pelos abusos daqueles que o deslustram.

Psicologicamente, cada pessoa conserva, em matéria de sexo, problemática diferente.

Em qualquer área do sexo, reflita antes de se comprometer, de vez que a palavra empenhada gera vínculos no espírito.

Não tente padronizar as necessidades afetivas dos outros por suas necessidades afetivas, porquanto embora o amor seja luz uniforme e sublime em todos, o entendimento e posição do amor se graduam de mil modos na senda evolutiva.

Use a consciência, sempre que se decidir ao emprego de suas faculdades genésicas, imunizando-se contra os males da culpa.

Em toda comunicação afetiva, recorde a regra áurea: “não faça a outrem o que não deseja que outrem lhe faça”.

O trabalho digno que lhe assegure a própria subsistência é sólida garantia contra a prostituição.

Não arme ciladas para ninguém, notadamente nos caminhos do afeto, porque você se precipitará dentro delas.

Não queira a sua felicidade ao preço do alheio infortúnio, porque todo desequilíbrio da afeição desvairada será corrigido, à custa da afeição torturada, através da reencarnação.

Se alguém errou na experiência sexual, consulte o próprio íntimo e verifique se você não teria incorrido no mesmo erro se tivesse oportunidade.

Não julgue os supostos desajustamentos ou as falhas reconhecidas do sexo e sim respeite as manifestações sexuais do próximo, tanto quanto você pede respeito para aquelas que lhe caracterizam a existência, considerando que a comunhão sexual é sempre assunto íntimo entre duas pessoas, e, vendo duas pessoas unidas, você nunca pode afirmar com certeza o que fazem; e, se a denúncia quanto à vida sexual de alguém é formulada por parceiro ou parceira desse alguém, é possível que o denunciante seja mais culpado quanto aos erros havidos, de vez que, para saber tanto acerca da pessoa apontada ao escárnio público, terá compartilhado das mesmas experiências.

Em todos os desafios e problemas do sexo, cultive a misericórdia para com os outros, recordando que, nos domínios do apoio pela compreensão, se hoje é o seu dia de dar, é possível que amanhã seja o seu dia de receber.”

André Luiz/Chico Xavier, do livro Sinal Verde

Sobre Fernando Rossit

Avatar
Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo".

Veja

O Que A Religião Desuniu, O Amor Agrega

Fazia palestra num centro espírita em Bauru quando avisto uma carequinha na multidão… Pensei: Meu …

Teu Olhar é Ruim porque Eu sou Bom?

Eu adoro a pergunta que abre este texto. É uma das minhas passagens preferidas do …