Home / Atualidades / Como Encontrar um Marido (ou Esposa) Ideal

Como Encontrar um Marido (ou Esposa) Ideal

casamento

Um amigo de muitos anos me disse que teve uma conversa séria com sua filha:

-Patrícia (nome fictício), bom mesmo é que você não se case. Não tem perfil para isso. Se ocorrer, você terá inúmeros problemas e o casamento durará pouco. Pior será se nesse período você tiver filhos. Você é uma pessoa muito autoritária, de difícil trato, quase insuportável a convivência com você.

E dizia para mim: – Fernando, amo demais minha filha, faço tudo por ela, mas é a mais pura realidade. A única saída para ela é encontrar um homem paciente, bondoso, que tenha facilidade para perdoar e releve tudo que ela fizer.

-Desde que não seja o meu filho, respondi.

Rimos à beça.

Essa história real resume muito bem o que acontece com relativa frequência. Pessoas de difícil trato, por terem consciência que não conseguirão manter uma união por muito tempo, buscam parceiros com personalidade que se encaixe no perfil acima: um parceiro resignado, paciente, educado, amável…..

Tenho inúmeros exemplos disso, inclusive amigos próximos. Mas o que vejo é o relacionamento se tornar uma prisão para a “vítima” escolhida, eleita para suportar uma pessoa que deseja se impor e refratária a qualquer mudança íntima.

Nessas uniões não existe companheirismo, amizade, respeito pela individualidade do parceiro.

São sempre uniões infelizes, que trazem sofrimento para todos, inclusive para os filhos e pais.

Trata-se do mais claro exemplo de obsessão de encarnado para encarnado que tenho observado, isto é, domínio que um espírito encarnado exerce sobre outro encarnado.

Quase sempre o parceiro dominado é afastado dos amigos e da sua própria família, incluindo pai e mãe.

Sei de casos que a mulher (ou homem) não permite que o cônjuge sequer ligue para seus pais no dia de Natal.

Já vi mães chorarem na minha frente porque o filho (a) não ligou para dizer feliz aniversário porque o cônjuge não permitiu.

Mas tudo isso pode ser evitado se ficarmos atentos na fase do namoro – período destinado para se conhecer. Precisamos estar despertos para não cair numa armadilha difícil de sair, transformando nossas vidas num inferno, envolvendo filhos, irmãos e pais numa malha de sofrimento.

Época de Namoro (Sugerimos a leitura do Capítulo “Namoro” do livro “Vida e Sexo” de Emmanuel).

É claro que no início, na fase de namoro, é mais difícil conhecer todas as características de personalidade do parceiro, mas aí já começam as restrições e tentativas de domínio, às vezes pequenas, mas que vão aumentando na medida que o tempo passa.

Podem começar com pequenos impedimentos quanto ao futebol e pescaria com amigos, por exemplo. Depois vêm outras. Assim é a obsessão – vai se instalando aos poucos até o domínio total.

Uma vez o Sr. Rubens Campos (*) me disse que uma jovem mulher o procurou no Kardec para lhe falar sobre seu noivo. Tratava-se de um homem de difícil trato, agressivo, ciumento e autoritário.

-Largue dele enquanto é tempo, disse Sr. Rubens.

-Mas não posso – respondeu a jovem. – Já distribuí os convites para o nosso casamento. Além do mais, o amo e constituir uma família é a realização do meu sonho.

Depois daquele dia a mulher nunca mais apareceu no Kardec.

Passados vários anos, Sr. Rubens e D. Elba (sua esposa) estavam numa sorveteria quando uma senhora tocou-lhe no ombro.

-Lembra-se de mim? – disse ela.

E antes que Sr. Rubens procurasse nos arquivos da memória essa lembrança, ela continuou:

-Sou aquela jovem que lhe procurou no Kardec para pedir conselhos a respeito do meu casamento e o Senhor me disse para não entrar em barco furado, se lembra?

E continuou: – Refleti bem e cheguei à conclusão que o Sr. estava certo. Voltei pra casa naquele dia, conversei com meus pais e cancelei o casamento. Foi a mais acertada decisão da minha vida.

-Hoje sou casada com um homem maravilhoso, um presente de Deus para mim.

Nesse ínterim, chamou: – Carlos (nome fictício), vem cá que quero lhe apresentar a pessoa que me ajudou a encontrá-lo.

Eram os proprietários da sorveteria.

*Sr. Rubens Campos, ex-diretor do Kardec, desencarnado em 2008)

Fernando Rossit

Originally posted 2016-02-04 07:56:26.

Sobre Fernando Rossit

Avatar
Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo".

Veja

As Descobertas de André Luiz

Médico, desencarnado em meados da década de 30 do século XX, levou consigo apenas os …

As Descobertas de André Luiz

Médico, desencarnado em meados da década de 30 do século XX, levou consigo apenas os …