Home / Espiritismo / Colunas / O Homem Obsediado que Queria Matar a Família

O Homem Obsediado que Queria Matar a Família

2

Certa vez, quando eu morava na Boa Vista, uma vizinha dirigiu-se apavorada até minha casa pedindo ajuda. Seu filho com um facão em punho queria matar toda a família. Gritava, cheio de ódio, que eles não mereciam viver pois tinham destruído sua vida e daqueles a quem amava, tendo passado impunes por aqueles atos no passado (outra vida). Desesperados, não sabiam como agir nem do que se tratava.

Maurício (nome fictício) era um homem de, aproximadamente, 30 anos. Muito calmo e bondoso, era de surpreender que estivesse agindo daquele modo.

Eu não me encontrava em casa e, como minha mãe, D. Clarice, possuía o telefone do Sr. Rubens Campos, ex-diretor do Kardec, entrou em contato imediato com ele e relatou brevemente o que estava acontecendo.

Aqueles que tiveram o privilégio de conhecê-lo sabe muito bem como Sr. Rubens era prestativo e atencioso com as pessoas sofredoras. Nunca se recusava ajudar nem mesmo em dias e horários considerados impróprios. Habitualmente agia dessa forma.

Poucos minutos após, lá se estava Sr. Rubens na casa de Maurício que se encontrava subjugado por um espírito cruel e vingativo.

Assim que adentrou à casa, pôde verificar que Maurício, sob ação do Espírito, havia destruído móveis e objetos, demonstrando uma força física descomunal.

Quando Sr. Rubens encontrava-se na sala, Maurício veio na sua direção com o objetivo de esfaqueá-lo, agredi-lo. Muito seguro de si e certo da presença dos amigos espirituais que o assessoravam, Sr. Rubens disse firmemente para o Espírito parar com tudo aquilo e se explicasse, que era necessário esclarecer por que agia assim. Fê-lo sentar-se no sofá, largar a faca e conversar com ele, civilizadamente. Dada a ascendência moral, firmeza, inquebrantável fé em Deus, e graças a presença dos Espíritos do Bem – que sempre o acompanhavam nessas situações -, o Espírito aquiesceu e se acalmou.

Após demorada conversa, a entidade foi encaminhado para tratamento pelos Benfeitores Espirituais.

A família de Maurício não era Espírita, tampouco conhecia ou tinha visto nada parecido. Após esclarecidos sobre o acontecido, despediram-se.

Noutras oportunidades a infeliz entidade foi doutrinada nas sessões mediúnicas do Kardec.

Nunca mais Maurício apresentou aquele quadro. E até hoje, quando o encontro, sempre apresenta-se calmo e equilibrado.

Quando encontrei Sr. Rubens no Kardec, indaguei sobre o acontecido e obtive como resposta: – “Era um irmãozinho necessitado. Tudo vai ficar bem”.

Só fiquei sabendo do ocorrido dentro daquela casa porque a vizinha me contou.

Nota: Rubens de Campos, ex-diretor do Kardec, desencarnado em 2008.

Fernando Rossit

 

Sobre Fernando Rossit

Fernando Rossit é funcionário público e reside em São José do Rio Preto. Espírita desde 1978, atua em várias tarefas nas casas espíritas "Associação Espírita Allan Kardec" e "Centro Espírita Irmão Gerônimo".

Veja

Controle Sexual

Interroguem friamente suas consciências todos os que são feridos no coração pelas vicissitudes e decepções …

Descrição de um Acidente Aéreo por um Espírito

                                                                                                                                             “Não pense que sofro outra espécie de angústia senão essa que me vem de …